work in progress

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

domingo, 30 de maio de 2010

generalidades 2 : las meninas

Como dizia, sonho com um tempo em que não se precise se definir quanto ao sexo de nascimento, mas pela personalidade, pelo trabalho, pelas qualidades do fazer, e não dos acidentes orgânicos.
Mas ainda há muito a que se fazer, apesar de hoje em dia não haver mais nada que só homem possa fazer (tirando o ofício de drag), é óbvio que o masculino ainda domina certos afazeres. 

Claro que sei que se trata de uma brincadeira, uma reunião para encontrar os amigos, mas o clube dos bolinhas do mundo dos quadrinhos fica ainda mais patente quando marca-se um jogo de futebol para pessoas envolvidas com as HQ. Vi-me duplamente excluída - não é nem por que não jogo, mas é que duvido que se vá montar time de meninas ou que se misture meninas nas equipes. Primeiro pelos padrões de comportamento - menina só joga contra menina -, segundo pela notória falta de meninas nesse campo. E, ainda, imagino os meninos que não gostam de jogar, que não se interessam... Por que menino = bola, HQ, vídeo game? O Hugo me entende
Enfim, eles que têm pênis que se entendam.

No último HQ na Maison, a minha caríssima Alzira  (que, como eu, está sempre tentando dominar esse mundo, produzindo eventos etc.) comentou justamente isso: só recentemente descobrimos que HQ nos interessam. Conto uns três ou quatro anos que comecei a ler os "adultos". Mas tem muita mocinha que já anda por essa área há tempos. Tem muita mocinha, que mais que nós, leitoras, produzem muito bem. E não vou dizer que elas produzem igual a macho que elas não precisam sê-lo para serem feras. 


Faço aqui uma homenagem a esses mulherões. Segue aí alguns links interessantíssimos só delas:

Cynthia Bonacossa, que ainda organiza a Golden Shower
Hope Larson, que aliás realizou uma pesquisa sobre o assunto (entrevista aqui)

***

Queridos, sejam 2.0 comigo e deem-me dicas de outras mocinhas quadrinistas aí nos comentários.


UPDATEANDO aos poucos with a little help from my friends


Dicas do Porco


Alisson Bechdel
Jow
Katie Skelly  
Posy Simmonds


***


E ainda vou acrescentando com o tempo com o que for encontrando de bom por aí...


Ah, em tempo: os meninos Ruppert e Mulot organizaram uma festinha pra convidar, principalmente, mulheres que desenham a se desenharem na La Maison Close. A brincadeira era fazê-las aceitarem, na verdade, a trabalharem nessa casa, digamos, de má reputação. Partindo do pressuposto que todo quadrinista é tarado e toda quadrinista é uma assanhada, resolveram chamar a galera pra uma orgia. 


Parece que o link dessa conversa toda com as desenhistas não existe mais, só a visita guiada que eles fizeram pela casa e o final dessa história toda. Aliás, La Maison close virou livro coletivo pela Delcourt, com cerca de vinte autores desenhando e desenhados.





6 comentários:

Porco disse...

Hahaha, você levou muito à sério o lance do jogo de futebol. Além de não ter tantas mulheres quadrinhistas, deve ser mais difícil ainda encontrar as que gostem de futebol e queiram jogar.

E no PPC tem uma mulher também, a gaúcha Jow http://www.pulapirata.com/?tag=jow

MC disse...

Sou uma pessoa seriíssima.

Updateado.
Ainda tinha esquecido da grande Claire Brétecher!

Porco disse...

Mas olha, tinha esquecido da Samantha. Também tinha esquecido dessas duas aqui: http://www.lupevision.com/ e http://ludailustra.blogspot.com/

esteves-hqemfoco disse...

Olá,
Sou eu que organizo o HQGOL e te digo com todas as letras: MULHERES ENVOLVIDAS COM QUADRINHOS (roteiristas, desenhistas, arte-finalistas, coloristas, jornalistas, editoras) SÃO SUPER BEM VINDAS AO HQGOL.
E não se trata de machismo do gênero "Opa, vai ter mulher pra torcer", mas sim se elas quiserem jogar.
O HQGOL não se limita por gênero e tão SOMENTE pela CLASSE de pessoas envolvidas de alguma forma com a produção, edição ou divulgação dos quadrinhos.
Além disso, adoro o trabalho das mulheres nos quadrinhos e incentivo MUITO que continuem a produzir, pois elas têm um universo muito mais rico e divertido e sensível pra mostrar dentro desse meio de comunicação tão dominado (infelizmente) historicamente pelos homens.
Aproveito e divulgo o link de uma desenhista que está começando e com quem fiz parceria recentemente e tem um trabalho FANTÁSTICO: http://f-oliver2.blogspot.com/
Além dela, e das que você divulgou no blog, ainda tem várias outras garotas produzindo quadrinho de forma muito competente por ai. Se alguma delas ouvir os próximos convites do HQGOL saiba que é convidada a participar do próximo.

salvadorcamino disse...

Essa discussão é bem pequena heim, tanto problema que os quadrinhos enfrentam e ainda vamos discutir por causa de um encontro divertido entre pessoas envolvidas com quadrinhos que também gostam de jogar bola? Não entendo o motivo da implicância, não é nenhum evento cultural, é só uma pelada. Não tem nada a ver com sexo e discriminação, esqueçam essa discussão...

(to com preguiça e sem tempo de escrever)

MC disse...

Comentei simbolicamente, cara. Sei que vocês não excluíram, nem excluem, mas é fato que tanto quadrinhos quanto futebol são dominados pelo masculino e essa soma, mesmo não dita no chamado de vocês, é entendida assim pela maioria.

Acho bom que isso tenha movimentado essa discussão, é preciso destruir essa ideia natural que tomou até minha cabeça.

É algo bem mais amplo, aliás, mas não vou cansá-los com isso.