work in progress

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

humor vítreo

Em breve, um novo pacote Office da Microsoft estará disponível para vendas em todo o mundo. Além dos conhecidos Word, Excel, e Powerpoint, a companhia desenvolveu um editor de texto e imagem que vem acompanhado de um captor especial, o Eyelid, que vem a ser um nanochip permitindo ao usuário a capacidade de editar textos e imagens no olho.

Sim, no olho. É, usando apenas os olhos, o captor permite copiar e colar textos e imagens. Assim como um scanner convertor de texto, o programa também seria capaz de "transcrever" falas.

Por enquanto, ainda não é possível editar muita coisa: o pacote só inclui a língua inglesa e o programa de edição de imagens ainda está um paintbrush ainda pior, mal ajambrado; e ele só transcreveria conversas de até dois minutos. Mas os especialistas garantem que o protótipo, ainda em conclusão, será um grande avanço para a humanidade.

Alguns críticos já levantaram voz contra o projeto, afirmando que isso poderá ser ainda mais invasivo. Imagine, se com câmeras ligeiramente escondidas a privacidade já corre perigo, na retina-câmera secreta, qualquer gesto seu poderá ser eternamente armazenado no HD alheio, sem que você nem perceba. Pior: frases proferidas poderão ser roubadas a torto e a direito.

Outros acreditam, ainda, que esse sistema enfatizaria o ethos pós-pós-pós-moderno do ctrl+c+ctrl+v. Uma sociedade sem criadores, de meros reprodutores de informação. O filósofo franco e francês Jean-Jacques-Claude-Yves, no entanto, afirmou que tal recurso permitiria o ressurgimento da inteligência como caráter de valor. Ele explica que, em um mundo em que tudo se copia, a sabedoria voltaria a ser valorizada por não se encontrar no armazenamento ou reprodução imediata e desenfreada de informações. A inteligência sagesse seria percebida na capacidade de recriar, recrear, de realizar pastiches.

Desenvolvedores Linux advertem sobre os riscos do tal programinha da gigante americana, que não poderá ser utilizado sem o devido uso de colírios anti-inflamatórios, e estão correndo atrás de realizar o seu protótipo copyleft copypaste. Usuários da Apple aguardam ansiosos seu iEye

2 comentários:

MC disse...

Texto dedicado à http://www.retina78.com.br/2011/ e com a trilha sonora de Dans Mes Yeux tocando alto na caixola.

Ultimo Filho disse...

"Ái-ái" foi ótimo! Fico tentando imaginar como as coisas vão se desenrolar daqui para frente. Em algum ponto, você me ajudou bastante com seu post. Como será o mundo daqui a 500 anos? Fico sempre imaginando que a lógica do consumo não vai mudar tão cedo. Acho que as coisas tendem a piorar, do ponto de vista humano, mas com certeza essa questão da invasão vai ser possível com sutis alterações nas legislações nacionais. Que tal?